Autarca defende estratégia integrada de desenvolvimento da Região Norte e conexão da Linha do Minho ao aeroporto Francisco Sá Carneiro

0 180

 O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e da Comunidade Intermunicipal (CIM) Alto Minho, José Maria Costa, defendeu ontem, durante o Fórum Nacional de Investimentos – Portugal 2030, que decorreu no Porto, uma participação mais ativa da Região Norte na estruturação do Portugal 2030, designadamente com uma estratégia integrada de desenvolvimento da Região e com uma atitude proactiva na construção deste documento.

O autarca sublinhou, durante o Fórum, que aconteceu na Fundação Cupertino de Miranda para efetuar um balanço e abordar as prioridades da região do Programa Nacional de Investimentos Portugal 2030, ser necessária uma estratégia integrada que sustente a construção do documento, mediante estratégias de base regional – os Planos de Ação Regionais de âmbito NUTS II e com um balanço preliminar detalhado e num debate regional à escala da NUTS II (e suas distintas sub-regiões NUTS III) sobre a aplicação do Acordo de Parceria “Portugal 2020” e dos diversos Programas Operacionais (incluindo PDR 2020 e PO Mar 2020) na Região do Norte e no restante País, avaliando, de forma específica, os principais aspetos chave da montagem e operacionalização do “Portugal 2020”, quer no sentido de aproveitar algumas das suas boas práticas, quer para não se voltar a incorrer em determinados erros gravemente penalizadores para a adequada eficácia e eficiência de aplicação dos referidos instrumentos de financiamento.

“Necessitamos de uma postura mais proactiva das instâncias regionais para a construção deste documento, que é fundamental para ajudar a estruturar futuros programas operacionais regionais”, adiantou, defendendo uma nova conexão ferroviária da Linha do Minho com o aeroporto Francisco Sá Carneiro. “Face à relevância que o aeroporto tem tido nos últimos anos no que toca ao crescimento e desenvolvimento da economia da Região Norte, e face às boas interligações existentes com destinos exportadores, torna-se fundamental potenciar esta importante infraestrutura aeroportuária”, esclarecendo que a ligação poderia ser estabelecida com a ligação do Aeroporto à estação de Leandro (Maia), que dista em 9.7 km em linha reta do aeroporto.

“Esta conexão favoreceria a intermodalidade de transportes da Região Norte e a Euro-região, contribuindo para a mobilidade sustentável, para a redução da utilização de veículos individuais e para a mobilidade transfronteiriça, graças à relação direta com a Galiza”, defendeu, considerando ainda necessária a qualificação do Porto de Mar de Viana do Castelo através da melhoria da sua acessibilidade marítima, bem como o prolongamento da autoestrada A28 até Valença e Monção, melhorando a acessibilidade ao interior do Alto Minho e criando um canal que potencie ainda mais o investimento industrial da região e as relações transfronteiriças”.

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta