Caminha acolhe Ciclo de Conferências ‘Alto Minho 4D Viagem no Tempo’

0 145

Caminha vai acolher a primeira sessão do ciclo de conferências ‘Alto Minho 4D – Viagem no Tempo’, designada de ‘Rota do Megalitismo e Arte Rupestre’, uma iniciativa da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho.

Para além da conferência, esta ação ainda compreende uma visita de estudo ao património do concelho e uma representação teatral ‘Portas do Tempo’. Este ciclo de conferências arranca a 10 de março, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha.

O ciclo de conferências ‘Alto Minho 4D – Viagem no Tempo’ tem como objetivo introduzir no património cultural e artístico deste território, ao longo do tempo em que ele foi construído, os habitantes que aqui residem e os turistas que o visitam.

Estas conferências têm por base o património existente nos diferentes concelhos desta Comunidade Intermunicipal. O objetivo é ter, cada mês, uma conferência na sede de um dos 10 municípios, tomando por tema uma época histórica e a arte que a representa. Para além de fornecerem aos participantes os conteúdos mais recentes e aprofundados dos temas propostos, estas conferências visam contribuir para uma experiência do território, no contacto com o seu património gastronómico e através de visitas guiadas a locais onde se encontram exemplares significativos da rota anunciada.

Assim, o ciclo de conferências ‘Alto Minho 4D – Viagem no Tempo’ começa em Caminha com a conferência ‘Rota do Megalitismo e Arte Rupestre’, que terá lugar pelas 11H00, no Valadares, Teatro Municipal. Pelas 14H30, segue-se uma visita de ao património do concelho, que inclui as gravuras Rupestres de Lanhelas; a Cividade de Âncora e o Dólmen da Barrosa, em Vila Praia de Âncora e, termina com a representação teatral ‘Portas do Tempo’, pela Universidade Sénior do Rotary Clube de Caminha, encenada por Ricardo Simões. A sessão teatral terá lugar pelas 21H30, no Valadares, Teatro Municipal.

É de referir que da conferência fazem parte as comunicações: ‘Os primeiros habitantes do Vale do Minho”, a cargo da equipa de investigação dos seguintes académicos: Sérgio Monteiro Rodrigues (UP); João Pedro (UL); Eduardo Méndez-Quintas (CENIEH); Alberto Gomes (UP); Manuel Santoja (CENIEH); Alfredo Pérez-González (CENIEH) e ‘O megalitismo e a Arte Rupestre no Alto Minho. Mapa atualizado para novas rotas da arte paleolítica’, a cargo de Ana Bettencourt (UM).

Depois de Caminha, segue-se Monção com a “Rota dos Castros” (07 de Abril 2018); Ponte de Lima com a  “Rota do Romano” (05 de Maio 2018); Ponte da Barca com a “Rota do Românico” (16 de Junho 2018); Valença com a “Rota dos Castelos e Fortalezas” (22 de Setembro 2018); Melgaço com a “Rota dos Mosteiros” (20 de Outubro 2018); Viana do Castelo com a “Rota dos Descobrimentos” (17 de Novembro 2018); Arcos de Valdevez com a “Rota do Barroco” (15 de Dezembro 2018); Paredes de Coura com a “Rota da Arquitetura Tradicional” (12 de Janeiro 2019); e, por fim, Vila Nova de Cerveira com a “Rota do Contemporâneo ao Futuro” (09 de Fevereiro 2019).

O ciclo de Conferências é uma iniciativa da CIM Alto Minho.

A participação nestas sessões e visitas é gratuita.

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta