Feira da Foda decorre até amanhã em Pias – Monção

0 415

MONÇÃO

Depois de uma primeira edição bem-sucedida, a segunda edição da “Feira da Foda” promete consolidar este evento gastronómico. Iniciada ontem, apesar das condições climatéricas implicarem que, cerca das 23h, tivesse de ser encerrada, decorre hoje e amanhã, em Pias, numa organização da Confraria da Foda e Junta de Freguesia de Pias, apoio da Câmara Municipal de Monção e patrocínio de diversas empresas da região.

 O programa reserva degustação do Cordeiro à Moda de Monção, conhecido como “Foda à Monção”, expositores com vinhos da região e artesanato regional, bem como espaços para os produtores de rés e máquinas agrícolas. Prevista apresentação de peça de teatro, demonstração de tosquias e muita animação popular com ranchos folclóricos, grupos de bombos e concertinas.

A cerimónia oficial de inauguração da II Feira da Foda realiza-se hoje, dia 10, sábado, pelas 11h15. O encerramento tem lugar no dia 11, domingo, pelas 18h00, com atuação do “Sons do Minho”, grupo que celebrizou o tema “Vamos à Foda”.

 No domingo, pelas 16h30, decorre o II capítulo de entronização da Confraria da Foda. A atriz Melânia Gomes, que atualmente integra o elenco da telenovela “A Herdeira”, emitida pela TVI, é uma das entronizadas de honra juntamente com Elsa Machado, da Direção de Serviços de Alimentação e Veterinária da Região Norte (DSAVRN), e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Monção.

Assumindo a promoção dos recursos endógenos e diferenciadores do concelho como uma das estratégias do executivo monçanense, este certame gastronómico tem como finalidade a manutenção da qualidade e a garantia da genuinidade deste prato com história e tradição no concelho de Monção.

 Inicialmente associado ao consumo familiar em dias festivos, o Cordeiro à Moda de Monção, de arroz pingado e com nome ousado “Foda à Monção”, tornou-se, desde há vários anos, uma referência na gastronomia monçanense. O processo de certificação, em fase final, garantirá a qualidade e autenticidade deste prato obrigatório no roteiro gastronómico local.

 Uma feira com nome ousado e sabor autêntico.

E porquê o nome “Foda à Monção”?

 A confeção deste prato em alguidar levado ao forno de lenha não só recupera o saber dos nossos antepassados como lhe adiciona um pouco de arte, carinho e profissionalismo das atuais cozinheiras. O nome artístico, digamos assim, reflete bem o caráter afável e bem-disposto dos monçanenses. Reza a história que:

“Os habitantes do burgo, que não possuíam rebanhos, dirigiam-se às feiras para comprar o animal. E, como em todas as feiras, havia de tudo, bons e maus. A verdade é que os produtores de gado, quando os levavam para a feira queriam vendê-los pelo melhor preço e, para que parecessem gordos, punham-lhes sal na forragem, o que os obrigava a beber muita água.

Na feira, apareciam com uma barriga cheia de água e pesados, parecendo realmente gordos. Os incautos que não sabiam da manha compravam aqueles autênticos “sacos de água” e, quando se apercebiam do logro, exclamavam à boa maneira do Minho: “que grande foda!”

O termo tanto se vulgarizou que o prato passou a designar-se, localmente, por Foda à Moda de Monção. De tal modo que é frequente, pelas alturas festivas (Páscoa, Corpo de Deus, Senhora das Dores e Natal ou Fim de Ano) ouvir as mulheres: “Ó Maria, já meteste a foda?”

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta