Saúde :: GARRAFAS DE ÁGUA – UM PROBLEMA?

0 209

Sem os devidos cuidados de limpeza, utilização e escolha, as garrafas de água podem tornar-se um verdadeiro perigo para a saúde. 

Fazer exercício físico, como já havia dito, está realmente na moda. O que é muito bom. Cada vez mais pessoas aderem a atividades de vida mais saudável. Mas ir para o ginásio com a indumentária apropriada pede sempre o acompanhamento especial da garrafa de água. Até porque a hidratação é fundamental. Até aqui tudo bem, o problema começa quando escolhe a garrafa que vai levar…

Ter uma garrafa reutilizável é, sem dúvida alguma, uma boa forma de poupar o ambiente e algum dinheiro. No entanto, sem os devidos cuidados, podem tornar-se um perfeito habitat para fungos e bactérias que, depois, vamos ingerir acabando por desenvolver doenças como pneumonias ou problemas cutâneos.

As garrafas de plástico que compramos no supermercado, já com água, das variadas marcas, podem ser usadas mais do que uma vez, mas não são as melhores opções para utilizar, por exemplo, uma semana inteira.

Estudos mostram que uma garrafa de água que não seja higienizada durante uma semana contém mais bactérias por centímetro quadrado do que uma tampa de sanita publica ou, até, a taça do cão beber.

Posto isto, devemos ter em atenção alguns pormenores:

As garrafas de plástico (de qualquer tipo, embora umas sejam piores que outras) não devem ser deixadas no carro, expostas ao calor. O que acontece é que o plástico quando submetido a temperaturas mais elevadas liberta, para a água, substâncias tóxicas que serão, posteriormente, ingeridas. Assim, deve evitar garrafas que tenham uma símbolo triangular com um 3 ou 7 pois contém bisfenol, substância cancerígena.

Preferir garrafas de inox em vez de plástico. Nestes materiais as bactérias não proliferam facilmente.

Lavar a garrafa todos os dias depois de a usar, dando especial atenção aos locais de difícil acesso como a boquilha ou a rosca da tampa onde se alojam mais bactérias.

Preferir garrafas com boquilha de “esguichar” a fim de evitar o contacto da boca com a garrafa. A boca tem uma infinidade de bactérias que podem proliferar em locais difíceis de limpar.

Evitar o contacto do bucal com as mãos ou outras superfícies muito mais se estiver em ginásios. As máquinas e pesos são autênticos “ninhos” de bactérias onde todos colocam as mãos.

Mesmo com garrafas próprias para serem reutilizadas devem ser substituídas assim que estiverem amassadas, descoloridas ou partidas.

Não são só os germes alojados nas garrafas que fazem desenvolver doenças.  A presença de cáries, aftas, feridas na boca, gengivite, entre outros, facilitam a entrada de bactérias na corrente sanguínea. E claro, uma imunidade baixa também facilita que a doença se manifeste.

Com isto tenho de concluir que; a hidratação é tão fundamental quanto a higienização diária das garrafas que leva para o ginásio.

Bons treinos!

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta