PAREDES DE COURA COM HABITAÇÃO A CUSTOS CONTROLADOS

0 223

PAREDES DE COURA

Paredes de Coura vai promover a construção de Habitação a Custos Controlados, com a criação de 15 a 20 fogos de habitação segundo os mais modernos padrões de qualidade, conforto e sustentabilidade, representando uma capacidade de alojamento de aproximadamente 80 pessoas (20 famílias).

Com esta medida, a Câmara liderada por Vitor Paulo Pereira procura “sustentar a fixação de jovens e assegurar disponibilidade de mão de obra para uma indústria em crescimento”, como se constata pelo aumento de 700% do volume de bens produzidos para exportação e à frente dos 85 concelhos que compõem a Região Norte – fonte “Norte Conjuntura” da CCDR-N, no período de 2013 a 2015 –, mas também pelo facto de duas das mais dinâmicas empresas de  Paredes de Coura terem sido recentemente distinguidas pela excelência, como é o caso da Doureca – com o primeiro lugar PME Excelência 2016 – e da Kyaia, dirigida pelo empresário Fortunato Frederico, que recebeu o Prémio Excelência na Liderança.

“Além do direito constitucional, a habitação é fundamental para suportar o crescimento industrial como é indispensável para fixar e captar talento”, sustenta o presidente da Câmara de Paredes de Coura, reforçando a ideia que pretende que os jovens “no início de vida tenham acesso a habitação a bom preço, com qualidade, conforto, design e gosto.  Queremos estimular o emprego ligado à tecnologia e à inovação. E este projeto é um grande estímulo a quem deseja viver e trabalhar em Paredes de Coura: uma terra criativa; uma terra que gosta do risco, que gosta de perder o equilíbrio e que sabe e sente para onde corre o futuro”.

Primazia à habitação sustentável

O reconhecido crescimento industrial também trará em breve a ambicionada ligação à A3, pelo que Vitor Paulo Pereira não tem dúvidas que ao promover a construção de Habitação a Custos Controlados vai criar condições favoráveis à “captação de emprego tecnológico”, que associado à reconhecida “vitalidade cultural” fará desta vila no coração do Alto Minho “um território atrativo para jovens licenciados”.

É partindo destes pressupostos que Paredes de Coura quer fixar jovens, dando também resposta à crescente procura de habitação que se tem vindo a verificar no concelho. Aproveitando um conjunto de apoios administrativos (IHRU – Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana e Municípios) e benefícios fiscais, a implementação de um projeto de Habitação a Custos Controlados tem como objetivo colocar no mercado habitações com preços de venda claramente mais baixos que a oferta privada convencional. Desta forma, pretende-se possibilitar e incentivar a compra de habitação própria permanente, ou alargar o mercado de arrendamento, às famílias com menor poder aquisitivo, tanto para a população residente como para as pessoas que se queiram fixar no concelho.

O projeto, em fase de estudo preliminar, prevê a criação de 15 a 20 fogos de habitação, representando uma capacidade de alojamento de aproximadamente 80 pessoas (20 famílias). Localizado num terreno camarário na Avenida Cónego Bernardo Chouzal, na vila de Paredes de Coura, o empreendimento contará ainda, além da habitação, com um piso de estacionamento e com todas as condições de conforto e acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada atualmente exigidas. O acesso às habitações pode ser condicionado pelo promotor, podendo dar preferência a pessoas com menores recursos ou com problemas de integração social.

Numa Paredes de Coura que “sabe e sente para onde corre o futuro”, como sublinha o presidente da Câmara, os bons exemplos são para se tomarem em conta. E o exemplo vem de Viena de Áustria, que está cada vez mais apelativa na fixação de jovens. A capital austríaca dispõe de vantagens competitivas em relação a outras congéneres europeias, nomeadamente Londres, ao proporcionar alojamentos com todas as comodidades a preços ‘low-cost’, em pleno centro e não obrigando a desgastantes percursos casa-emprego.

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta