Parque das Termas em requalificação

0 140

Muito em breve, quem visitar o Parque das Termas de Melgaço terá melhores condições para usufruir da harmonia e tranquilidade do local. E até de praticar desporto. O Parque está a ser alvo de duas grandes intervenções, com vista à preservação daquele património natural: requalificação arbórea do espaço e beneficiação de locais do parque que se encontram debilitados, como o local de estacionamento e as comportas, e do campo de minigolfe que dará lugar a um espaço equipado para o treino físico exterior e vocacionado para a prática da modalidade de crossfit.

As intervenções são cofinanciadas a 75% pelo Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP)/INTERREG PT-ES, no âmbito do projeto ‘A Raia Termal’ e representam um investimento de 184 216,57 euros. «É um projeto muito importante:  valoriza e potencia o turismo termal, um importante pilar da economia local.» sustenta Manoel Batista, autarca de Melgaço.

AS INTERVENÇÕES

O Parque albergará novos espécimes, substituindo-se os que se encontram em degradação, recorrendo à técnica de transplantação de rebentos de árvores do local. A intervenção contempla também o abate de infestantes, de forma a abrir clareiras para plantação de novas árvores autóctones, e a substituição e plantação de novas tílias na Alameda Principal. Aqui o investimento total é de 20.000,00 euros (comparticipação do FEEDER, através do POCTEP, de 15.000,00 euros).

De forma a proporcionar um melhor acolhimento dos visitantes, também o espaço de estacionamento está a ser alvo de beneficiação. O Parque ficará ainda dotado de novas comportas, dado que as atuais, devido à sua detioração, não estão a cumprir as suas funções. Também o campo minigolfe está a ser intervencionado: não existindo procura para a prática desta modalidade desportiva, e encontrando-se o espaço inutilizado, optou-se pela aposta num local com condições para a prática do desporto, dotando-o de equipamentos para o treino físico no exterior e vocacionado para a modalidade de crossfit. O investimento é de 164.216,57 euros (comparticipação FEEDER através do POCTEP: 123.162,43 euros).

A SABER…

O projeto ‘A Raia Termal’, nasceu com o propósito de proteger e conservar os espaços naturais fluviais fronteiriços do Minho e do Lima, de forma a contribuir para a melhoria do meio ambiente e dos recursos termais da zona e da criação de uma rede que fomente a estruturação dos recursos termais transfronteiriços raianos de Ourense e do Norte de Portugal, tendo como objetivo a sua valorização turística. «Apesar da atividade termal se ter alicerçado durante muitos anos nas características distintivas conferidas pelas águas e atividades terapêuticas, o facto é que a evolução do próprio conceito por via das novas exigências dos mercados e sociedades tem levado a uma reformulação de objetivos e da oferta que se posiciona agora na dimensão da saúde e bem-estar, assente em conceitos como a prevenção e reabilitação, e associada a novos hábitos de lazer e turismo.», atenta Manoel Batista.

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta