Universidade do Minho já está a trabalhar nos Fortes do Extremo

0 1068

A equipa da Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho já se encontra no Extremo a levar a efeito o Projeto de Conservação, Estudo, valorização e Divulgação dos Fortes de Bragandelo e da Pereira, do séc. XVII, e que tiveram um papel relevante na Guerra da Restauração. A presente campanha, a desenvolver até ao final de julho, incide na prospeção sistemática do Sítio, realização de levantamentos pontuais e implementação de sondagens arqueológicas, avaliando assim os possíveis lugares que o exército espanhol usou para, em 1658, atacar as guarnições portuguesas que defendiam esta importante passagem.

A intervenção incide maioritariamente no Forte de Bragandelo, o melhor conservado. Estes fortins enquadrados no período da Guerra da Restauração, representam uma mais-valia para o turismo e a cultura do concelho, e em particular para a freguesia, uma vez que são exemplares superlativos no contexto de toda a Península Ibérica.

Este projeto insere-se no âmbito do Programa municipal de comemoração do Ano Europeu do Património Cultural, e conta com um investimento de cerca de 20 mil euros, sendo que terá igualmente continuidade no próximo ano com outras ações de estudo e valorização.

SEM COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta