6 COISAS QUE MUDAM QUANDO COMEÇAMOS A VIVER COM OUTRA PESSOA

0

Quando o tema é amor, o que nos vem à mente é o mundo perfeito dos filmes de princesas. No entanto, nem tudo é cor-de-rosa e devemos pensar também de um modo prático e avaliar as questões logísticas que estão, tantas vezes, associadas a relacionamentos saudáveis.

Casar com uma pessoa, aceitar dividir a vida com alguém, viver no mesmo espaço que outro indivíduo tem implicações diretas nos seus hábitos e no seu dia-a-dia.

Prepare-se para não ser apanhada de surpresa e evite dissabores desnecessários.

E porque a melhor preparação que pode ter passa pela tomada de consciência das coisas que vão mudar, nós dizemos-lhe as 6 coisas que vão mesmo mudar a partir do momento em que começar a dividir o mesmo espaço que o seu companheiro.

1. As coisas não vão estar no mesmo lugar que as deixou

A consequência direta da convivência é as suas coisas ganharem vida própria e saírem do lugar normal onde as costuma ter ou arrumar. O seu espaço deixa de ser individual para passar a ser coletivo. Isso significa que na mesa de entrada onde costumava ter apenas as suas chaves e a correspondência vão passar a estar também as chaves dele, as cartas dele, as revistas dele. Encontrar as coisas vai tornar-se mais complicado. E quem fala da mesa de apoio que tem no seu lobby de entrada, fala da sua mesa-de-cabeceira, do seu roupeiro (que deixará de ser apenas seu), do seu armário de casa de banho. Partilhar uma casa também é partilhar estes pequenos espaços individuais.

2. A sua cama já não é só sua

Tem o hábito de dormir atravessada sobre a sua cama ocupando todo o espaço, de braços e pernas estendidos como lhe apetece, sem preocupações ou pudores? Talvez terá de mudar esse hábito e optar por posições que ocupem apenas um lado da cama. As primeiras semanas de convivência talvez sejam complicadas, mas com o tempo os hábitos ajustam-se. E também há vantagens nesta cedência de espaço: pés quentinhos todos os dias, mesmo nos dias mais frios de inverno.

3. O comando da televisão também não!

A não ser que queiram passar tempo em divisões diferentes da casa, terá de preparar-se para fazer algumas cedências neste departamento. Façam programas juntos.

4. As visitas dos seus familiares e amigos terão de ser planeadas

Receber visitas já não vai ser como era e vão ganhar novas regras. Não se esqueça que, agora, o seu espaço é dividido com outra pessoa e por isso terá de haver uma concordância entre os dois. Deve respeitar, também, uma vez que podem não ser os mesmos e não convém que tenha convidados em casa numa altura em que a sua cara-metade precisa de estar também em casa a descansar, por exemplo. Vai precisar de criar uma estratégia para gerir os convidados. No início pode custar-lhe não poder receber os seus pais ou amigos quando quiser, no entanto, rapidamente, verá que existem várias vantagens nisso.

5. O valor das compras irá duplicar

Pense e repense na sua gestão semanal e diária do dinheiro. É verdade que a renda e as despesas passam a ser divididas e mais fáceis de pagar mas é, também, verdade que as contas do supermercado dupliquem. Prepare-se para essa diferença e combine com a sua cara-metade uma estratégia para lidar com esta questão.

6- A intimidade

Sim, quando falamos de intimidade falamos de sexo! Irá notar uma diferença na sua vida sexual, a frequência e a ousadia podem diminuir. A vida sexual é bastante importante para ter uma relação saudável e feliz, por isso não se deixem levar pela rotina e apostem em fazer surpresas um ao outro, desde uma noite no hotel a um fim-de-semana fora como faziam em solteiros.

Parece-lhe um desafio complicado? Pense que todos temos defeitos e todos devemos fazer sacrifícios e aceitar as pessoas como elas são. Afinal foi por aquela pessoa que se apaixonou! Acredite que, partilhar a sua vida com a sua cara-metade, vão torná-la a si e à sua relação ainda mais felizes. Vivam o vosso mundo encantado da melhor forma e, essencialmente, aceitem-se como são!

6 COISAS QUE MUDAM QUANDO COMEÇAMOS A VIVER COM OUTRA PESSOA

Quando o tema é amor, o que nos vem à mente é o mundo perfeito dos filmes de princesas. No entanto, nem tudo é cor-de-rosa e devemos pensar também de um modo prático e avaliar as questões logísticas que estão, tantas vezes, associadas a relacionamentos saudáveis.

Casar com uma pessoa, aceitar dividir a vida com alguém, viver no mesmo espaço que outro indivíduo tem implicações diretas nos seus hábitos e no seu dia-a-dia.

Prepare-se para não ser apanhada de surpresa e evite dissabores desnecessários.

E porque a melhor preparação que pode ter passa pela tomada de consciência das coisas que vão mudar, nós dizemos-lhe as 6 coisas que vão mesmo mudar a partir do momento em que começar a dividir o mesmo espaço que o seu companheiro.

1. As coisas não vão estar no mesmo lugar que as deixou

A consequência direta da convivência é as suas coisas ganharem vida própria e saírem do lugar normal onde as costuma ter ou arrumar. O seu espaço deixa de ser individual para passar a ser coletivo. Isso significa que na mesa de entrada onde costumava ter apenas as suas chaves e a correspondência vão passar a estar também as chaves dele, as cartas dele, as revistas dele. Encontrar as coisas vai tornar-se mais complicado. E quem fala da mesa de apoio que tem no seu lobby de entrada, fala da sua mesa-de-cabeceira, do seu roupeiro (que deixará de ser apenas seu), do seu armário de casa de banho. Partilhar uma casa também é partilhar estes pequenos espaços individuais.

2. A sua cama já não é só sua.

Tem o hábito de dormir atravessada sobre a sua cama ocupando todo o espaço, de braços e pernas estendidos como lhe apetece, sem preocupações ou pudores? Talvez terá de mudar esse hábito e optar por posições que ocupem apenas um lado da cama. As primeiras semanas de convivência talvez sejam complicadas, mas com o tempo os hábitos ajustam-se. E também há vantagens nesta cedência de espaço: pés quentinhos todos os dias, mesmo nos dias mais frios de inverno.

3. O comando da televisão também não!

A não ser que queiram passar tempo em divisões diferentes da casa, terá de preparar-se para fazer algumas cedências neste departamento. Façam programas juntos.

4. As visitas dos seus familiares e amigos terão de ser planeadas.

Receber visitas já não vai ser como era e vão ganhar novas regras. Não se esqueça que, agora, o seu espaço é dividido com outra pessoa e por isso terá de haver uma concordância entre os dois. Deve respeitar, também, uma vez que podem não ser os mesmos e não convém que tenha convidados em casa numa altura em que a sua cara-metade precisa de estar também em casa a descansar, por exemplo. Vai precisar de criar uma estratégia para gerir os convidados. No início pode custar-lhe não poder receber os seus pais ou amigos quando quiser, no entanto, rapidamente, verá que existem várias vantagens nisso.

5. O valor das compras irá duplicar

Pense e repense na sua gestão semanal e diária do dinheiro. É verdade que a renda e as despesas passam a ser divididas e mais fáceis de pagar mas é, também, verdade que as contas do supermercado dupliquem. Prepare-se para essa diferença e combine com a sua cara-metade uma estratégia para lidar com esta questão.

6- A intimidade

Sim, quando falamos de intimidade falamos de sexo! Irá notar uma diferença na sua vida sexual, a frequência e a ousadia podem diminuir. A vida sexual é bastante importante para ter uma relação saudável e feliz, por isso não se deixem levar pela rotina e apostem em fazer surpresas um ao outro, desde uma noite no hotel a um fim-de-semana fora como faziam em solteiros.

Parece-lhe um desafio complicado? Pense que todos temos defeitos e todos devemos fazer sacrifícios e aceitar as pessoas como elas são. Afinal foi por aquela pessoa que se apaixonou! Acredite que, partilhar a sua vida com a sua cara-metade, vão torná-la a si e à sua relação ainda mais felizes. Vivam o vosso mundo encantado da melhor forma e, essencialmente, aceitem-se como são!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here