93.044 Condutores multados por excesso de velocidade

NACIONAL

0

Mais 26.813 que em 2013

Foram controlados no último ano pela Polícia de Segurança Pública em operações de prevenção de velocidade, cerca de 3 milhões de veículos.

Destes, 3% foram detetados a transitar em velocidade excessiva o que antevê dizer que mais de 93.000 condutores foram autuados por esta infração.

A PSP tem divulgado nos últimos 2 anos, no início de cada mês, 80% das operações fixas de controlo de velocidade que acontecem em todo o País, reforçando essa informação no início de cada semana.

No ano de 2014 registou-se um decréscimo de 21 vítimas mortais face a 2013 e esse indicador prevalecerá para que se possa manter o mesmo nível de empenho operacional nas estradas, no âmbito da prevenção e naturalmente na fiscalização que garantiremos nos principais eixos rodoviários.

INFRAÇÕES 2013 2014 Tendência
LEVES 10.411 11.469 + 1.058
GRAVES 49.146 72.534 + 23.388
MUITO GRAVES 6.674 9.041 + 2.367
TOTAL 66.231 93.044 + 26.813

Da tabela é possível verificar que foram detetados mais 26.000 condutores em excesso de velocidade, de 2013 para o ano passado. Destes, a maior parte foram-no a conduzir com limites acima dos 30 km/h (graves) e 50 km/h (muito graves). Para além dos valores pecuniários inerentes às infrações, existem ainda as sanções acessórias de inibição de condução que vão desde 1 mês a 2 anos.

Em termos de infrações leves os distritos que mais contribuíram para o volume final foram Santarém (2.600), Lisboa (1.300) e Aveiro (1.200). No capítulo das infrações graves os distritos que se destacam são os de Lisboa (40.000), Porto (9.000) Setúbal (3.000). Por último, em termos de infrações muito graves, os distritos mais representativos são Lisboa (6.500), Porto (700) e Braga (500).

A conclusão que se extrai destes números é que, não obstante a informação prévia que identifica 80% dos radares fixos do País, a tendência demonstra que as infrações continuam a aumentar em todas as variáveis avaliadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here