A importância do exercício físico especializado no pós parto

0
A importância do exercício físico especializado no pós parto

É indiscutível que durante a gravidez o corpo da mulher passa por várias modificações. Mas… será que podemos melhorar alguns desses efeitos no pós parto? Claro que sim!

Desta vez vou dar enfase à parte física da mulher. Durante a gravidez, os músculos abdominais e pélvicos são alongados, perdem força, abrem e afastam a meio – linha alba ou linha branca – linha do umbigo. Tudo isto acontece para dar espaço para o bebe se desenvolver.

Após o parto, a barriga fica com aquela característica típica de flacidez, descaída, “barriga de avental”, “segunda gravidez”, por vezes com estrias, bem… já perceberam não é? E a pergunta é sempre a mesma, será que vou ficar assim para sempre? Quando vou poder voltar a fazer exercício e voltar a estar como antes? 

Em primeiro lugar, é importante ser seguida por um profissional habilitado para lidar com gestantes e recém mamãs. Isto porque os exercícios tradicionais de abdominais estão completamente contraindicados! 

Em segundo lugar é preciso avaliar a presença ou não de diástase que não é mais que o afastamento dos retos abdominais – afastamento da linha alba (podem ser de vários tipos) durante a gravidez e que pode manter-se após o parto. Se não houve rompimento de tecidos ela regride gradualmente. Mas, na maioria dos casos, ela não desaparece sozinha!

Como fazer o teste da diástase?

  • 1Deitada de barriga para cima com joelhos dobrados e pés no chão;
  • 2Deve contrair o abdominal como para fazer um crunch/um abdominal tradicional;
  • 3Colocar os dedos acima e abaixo do umbigo;
  • 4Percorrer toda a linha alba com os dedos e perceber em que zona os dedos afundam – isso é a diástase;
  • 5Se afundarem, avalie o comprimento (quantos dedos consegue colocar) e a largura (quantos dedos consegue colocar) e a profundidade desse rompimento.

Atenção que não só as gravidas têm diástase, um abdominal definido (forte) tem muitas vezes diástase associada. Por vezes é de tal forma significativa que se nota uma depressão nessa zona ou até uma proeminência.

Em terceiro lugar, após se identificar a presença de diástase, vamos ao que interessa: Como se recupera a barriga? É impossível para mim explicar aqui, pormenorizadamente, como executar os exercícios, no entanto, os exercícios devem atuar no sentido de “fechar ou aproximar” os músculos abdominais. São exercícios que atuam a 360°, no sentido de modelar toda a cintura, afinando-a. Assim como as costelas também “fecham”. Com a gravidez as costela abrem para aumentar o espaço de desenvolvimento do bebe. 

O plano especializado que é elaborado para cada caso, engloba exercícios de pavimento pélvico (períneo), de core e posturais e são evolutivos.

Este tipo de exercícios especializado para recuperação pós parto é fundamental. Com resultados surpreendentes e evidentes que começam a sentir-se em 7-10 dias apos o início do plano. É maravilhoso ouvir as mães dizerem “estou melhor que antes de engravidar”. E é verdade, este tipo de exercícios trabalha o músculo transverso abdominal que faz o efeito barriga lisa tao desejado pelas mulheres, trabalha o tónus muscular que faz com que a barriga se mantenha lisa mesmo em pé sem contrair os abdominais.

Estes planos podem ser executados tanto em casos de parto normal ou cesariana. É recomendável que se aguarde entre 30-40 dias para partos normais ou após aval do médico e entre 40-60 dias para cesarianas. Uma palavra para as cintas pós parto: cada vez menos prescritas pelos médicos e quando são, são para conforto numa fase inicial ou situações especiais.

Os exercícios ditos “tradicionais” como pranchas, agachamentos, torções em contração abdominal, crossfit e exercícios com cargas e alta intensidade não são recomendados numa fase inicial. Pioram o quadro de diástase. Podem posteriormente retomar assim que a diástase esteja resolvida, porém, podem ser necessários alguns meses. O corpo da mulher é sujeito a tantas modificações em 9 meses, não vai recuperar de um momento para o outro!

OS EXERCICIOS TRADICIONAIS NÃO RECUPERAM DIASTASE NEM A BARRIGA DE GRAVIDA!

É então possível recuperar uma diástase e a barriga flácida mesmo depois de vários anos após a gravidez? Sim, é possível! Não importa quanto tempo passou depois do parto. É sempre possível melhorar e com resultados incríveis. Os tratamentos estéticos não curam diástases! 

Em quarto, quinto, sexto… Para além da melhoria física que proporcionamos às mães, que como digo é evidente, conseguimos algo maravilhoso que é uma mãe confiante e com gosto no seu corpo, sem dores, sem limitações para estar plena para cuidar do seu bebé.

É possível evitar a diástase? 

Infelizmente não, é um processo normal que ocorre pelo crescimento do bebe mas é possível minimizar a gravidade não engordando muito durante a gravidez. Uma alimentação saudável e equilibrada (5/6 refeições por dia) + água, manter um plano de exercícios adequado, controlar o estado emocional – MULHER ANSIOSA COME MAIS! Enfim, manter um estilo de vida saudável o que vai fazer uma recuperação mais fácil também no pós parto.

De forma conclusiva, posso dizer que a mãe fica efetivamente mais “magra” pelo efeito modelador destas técnicas mas de ressalvar que é SEM DIETA. A amamentação não é uma boa altura para fazer restrições alimentares, evitar os alimentos industrializados é para sempre, mas de resto não! Afinar a cintura depende dos exercícios certos e não da dieta. Todas as mulheres merecem sentir-se bem com o seu corpo! Bons treinos! 

Artigo de Lígia Rio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here