Aluno do IPVC criou uma guitarra elétrica de cortiça

0
Aluno do IPVC criou uma guitarra elétrica de cortiça

João Rodrigues, aluno do Politécnico de Viana, construiu um instrumento que pesa menos um terço do que o normal.

Um aluno do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) construiu com as próprias mãos uma guitarra elétrica em cortiça. O instrumento foi criado no âmbito da sua tese de mestrado e já foi testado por músicos profissionais.

João Rodrigues, 24 anos, aluno de Design de Produto, afirma que é a primeira guitarra produzida com aquele material, que a torna mais leve e diferente ao toque, nos dois sentidos. “É uma guitarra muito mais leve, com 2,9 quilos, quando a convencional pesa 4,5 quilos, e cheira mesmo a cortiça. É um instrumento que estimula os sentidos: o olfato, o ouvido e o toque”, descreve o estudante, que até toca bateria. Depois de estudar guitarra, criou uma utilizando um material diferente como a cortiça expandida (reciclada). Foi a sua tese de mestrado.

O projeto começou em 2017 e já em abril de 2018 o instrumento foi testado pelo músico Miguel Araújo. “Ele disse que soa a cortiça, o que é curioso”, conta o estudante, acrescentando que também o experimentaram Tatanka e João Só.

João Rodrigues destaca, de resto, as “grandes potencialidades” do material que escolheu, com o apoio da Amorim, uma das maiores empresas do setor. “O que conseguimos com isto é mostrar que a cortiça dá para fazer muito mais do que que está a ser feito neste momento. Por exemplo, reduz em 75% a utilização de madeira no corpo da guitarra, para além de ter surpreendido graças a sonoridades únicas”, diz o estudante. João acredita que “pode passar a ser uma opção para os músicos, mas ainda tem de ser aprimorado”.

Na reta final do curso, o aluno pondera um futuro ligado ao projeto da sua tese. “Criei uma marca que ainda não está registada mas já tem redes sociais. Penso continuar com novos instrumentos de corda elétricos e malas para instrumentos de todo o tipo”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here