Caminha Doce foi “a melhor de sempre”

CAMINHA

0

Miguel Alves sublinhou no encerramento da VI edição da Caminha Doce que “foi um fim-de-semana em cheio que queremos reproduzir em outros eventos e em outras festividades”

O fim-de-semana de Carnaval ficou marcado pela promoção de vários eventos que mais uma vez colocaram Caminha na ribalta: Caminha Doce, Dia dos Namorados, Baile do Assalto e Desfile de Carnaval. Miguel Alves fez um balanço muito positivo de todas as atividades: “foi um fim-de-semana em grande. Provavelmente com a Caminha Doce com mais gente e numa tenda única foi a melhor de todas as edições que tivemos. Com um Dia dos Namorados que é sempre especial, porque diz respeito às pessoas, ao amor e às relações, que correu também muito bem em todos os restaurantes. E finalmente um Carnaval que juntou o tradicional com a alegria dos nossos irmãos galegos e que nesta edição atingiu o pico daquilo que se tem vindo a fazer no concelho de Caminha, um Carnaval que se afirma como o melhor Carnaval do Norte que contou com cerca de 700 pessoas a desfilar e muitas e muitas pessoas a assistir”.

A VI edição da Caminha Doce, este ano subordinado ao tema “Namorar Caminha” foi para Miguel Alves “uma grande iniciativa, é um grande momento” que a considerou mesmo, “a melhor edição de sempre”.

A alteração do local, o número de expositores e vendas, os workshops, os insufláveis, a afluência de visitantes e a qualidade dos bolos a concurso marcaram o sucesso desta edição do certame que tornou Caminha ainda “mais doce” durante o carnaval.

A nova localização de certame com o rio Minho como pano de fundo foi uma das responsáveis pelo sucesso do certame: “a mudança de local foi muito positiva, deu mais visibilidade à Caminha Doce, deu mais visibilidade à nossa terra, à nossa forma de estar e à nossa forma de nos oferecermos ao mundo”, garantiu o presidente da câmara. Quanto ao número de visitantes, esta edição contou com milhares de pessoas, com destaque para a afluência do público galego durante o fim-de-semana. Este indicador foi confirmado por Miguel Alves: “esta foi uma edição que correu muito bem, extraordinariamente bem, em termos de afluência de público”.

Os workshops continuam a ser um dos fatores de sucesso da Caminha Doce. Cada vez mais procurados, este ano o certame contou com a presença de Mónica Pereira, vencedora do Chefs’ Academy, Cristina Barrocas, Daniela Amorim, Fátima Ribeiro, Elisabete Parreira Braga, Vanessa Alves e Marta Fernandes.

Quanto às vendas, comparativamente ao ano passado, apesar do número de expositores ser o mesmo, as vendas disparam em flecha.

A grande participação e qualidade dos bolos a concurso também foram salientados pelo autarca de Caminha. Este ano, o concurso Arte Doce contou com sete bolos e os vencedores foram: a Petinga Doce Pastelarias (1.º), a Camipão (2.º) e a cake designer Clara da Cruz (3.º).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here