Caminha garante dois milhões de euros para investir em saneamento

0
Caminha garante dois milhões de euros para investir em saneamento

Foram aprovadas as seis candidaturas apresentadas pelo Município de Caminha para construção de nova rede de saneamento e renovação das redes de água em diversas freguesias do concelho.

No total, a Câmara Municipal de Caminha garantiu um financiamento superior a 2 milhões de euros que serão distribuídos por três obras em Moledo (Felo (€ 90.088,48), Enfrói (€ 148.400,00) Enfrói (€ 50.880,00)); duas obras em Venade e Azevedo (Lugar do Castanheirinho em Venade (€ 132.500,00) e Azevedo (€ 816.200,00)); e por uma obra muito importante na freguesia de Âncora (Lage e Laboradas (€ 808.780,00)).

Segundo a autarquia, “este financiamento só foi possível no âmbito da criação da Parceria Pública Águas do Alto Minho que junta o Município de Caminha e mais seis Municípios do Alto Minho à empresa pública Águas de Portugal”.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Caminha, “esta é já a segunda vaga de investimento no círculo urbano da água que fazemos neste segundo mandato e ainda só vamos a meio.

Sei bem que estas são obras difíceis enquanto decorrem porque trazem muitos incómodos e que são obras invisíveis depois de terminadas porque a infraestrutura fica enterrada, mas são obras fundamentais para as pessoas, para a sua qualidade de vida e para a sustentabilidade ambiental do concelho de Caminha”.

Miguel Alves explica, ainda, o que “nos últimos dois anos fizemos a obra de saneamento no Lugar da Igreja em Âncora, estamos a terminar a obra de Argela e a exigente obra de Vilar de Mouros segue o seu curso.

Só em saneamento, Caminha está a investir neste momento 3 milhões de euros aos quais se somam mais 2 milhões garantidos agora.

Podíamos fazer dezenas de obras de encher o olho mas escolhemos fazer obras que criam infraestrutura.

São 5 milhões de euros em pouco tempo que vão resolver problemas estruturais para freguesias como Âncora, Argela, Vilar de Mouros, Moledo, Venade e Azevedo.

Ainda há obra para fazer, mas esta era prometida há anos e agora está ou vai para o terreno.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here