COOPALIMA :: ORGANIZAÇÃO AO SERVIÇO DO MUNDO RURAL

0
COOPALIMA :: ORGANIZAÇÃO AO SERVIÇO DO MUNDO RURAL
COOPALIMA :: ORGANIZAÇÃO AO SERVIÇO DO MUNDO RURAL

Chama-se “Cooperativa Agrícola dos Agricultores do Vale do Lima – Coopalima”, foi fundada em 1977 e, hoje, apresenta-se como um dos mais relevantes “bastiões” na defesa e na promoção das atividades económicas ligadas ao mundo rural, irradiando a sua influência, a partir da vila limiana, a diversos municípios do Alto e do Baixo Minho.

Ao longo de 41 anos de vida, a Coopalima passou por altos e baixos, mas foi sob a “liderança” de uma plêiade pró-ativa de dirigentes — Carlos Correia do Lago, Nuno Magalhães e António Gonçalves —, que esta organização adotou abordagens inovadoras de “planeamento e gestão estratégica”, ganhou prestígio e influência na região e conquistou os principais atores ligados ao mundo rural, ultrapassando hoje os 1200 associados.

A mudança do “paradigma gestionário” incidiu nas “vantagens comparativas” dos bens que disponibiliza, nas “vantagens competitivas” dos serviços que presta e na sua reestruturação funcional, direcionada para a promoção de uma performance organizacional de excelência.

Hoje, a Coopalima tem, no contexto regional, uma posição dominante na dinamização económica do mundo rural e na defesa da agricultura de minifúndio, com enfoque no apoio às pequenas explorações (bovinos, ovinos, caprinos, suínos e aves), bem como no acompanhamento de diferentes produtores (viticultores, fruticultores, horticultores e floricultores).

UM PARCEIRO ESTRATÉGICO DA EDILIDADE LIMIANA

Esta “organização inovadora” atingiu, em 2017, uma faturação de 8.500.000,00€, em resultado do apoio à produção de leite, da venda de todos os fatores de produção e da prestação de serviços.

Apresenta como marca diferenciadora, a comercialização dos mais variados produtos e equipamentos agrícolas, medicamentos veterinários e combustíveis e a disponibilização de apoio técnico especializado, no aconselhamento, na organização das mais diversas candidaturas, na inseminação artificial, no contraste leiteiro e na formação profissional.

Com 22 trabalhadores, alocados a diversas áreas técnicas, a Coopalima estrutura-se em quatro secções: “compra e venda de fatores de produção”, “gestão”, “sanidade animal” e “produção de leite”, sendo que esta última envolve cerca de 50 produtores, de cujas explorações saem, mensalmente, 1.400.000 litros de leite, garantindo uma faturação, a rondar os 450.000,00€.

Sediada num amplo edifício com uma área de 4.500 m2, num espaço periurbano de localização privilegiada, esta instituição regista no seu “projeto organizacional” dois grandes eixos estratégicos: a requalificação das atuais instalações e a melhoria dos serviços a disponibilizar aos seus associados.

Esta cooperativa transformou-se num parceiro estratégico da edilidade limiana, não só na criação do “Balcão Rural” e no fomento da atividade agropecuária, mas também na organização de prestigiados certames, como o “Concurso Regional da Raça Holstein Frísia do Alto Minho” e na participação em eventos, como a “Feira 100% Agrolimiano”.

Hoje, a Coopalima apresenta-se como uma das mais distintas estruturas organizacionais, não só no tecido económico e social da região, mas também, no campo ambiental, na preservação das imagens mais pitorescas que diferenciam o Minho: a paisagem rural.

Carlos Correia do Lago, questionado sobre as vantagens de uma eventual fusão da Coopalima com a Adega Cooperativa limiana, sublinha: “Acho que uma eventual fusão com a Adega Cooperativa poderia ser benéfica para todos. Deveria ser feito um estudo”.

Funciona ainda como “Posto do Serviço de Nacional de Identificação e Registo Animal” e como” Delegação da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here