Desejo sexual desencontrado

0
Desejo sexual desencontrado

Equilibrar necessidades sexuais diferentes pode ser complicado. O seu parceiro pode ter uma maior excitabilidade de manhã e você preferir sexo à noite. Para si o ideal seria fazerem sexo pelo menos uma vez por semana, enquanto ele parece confortável abstendo-se uma semana ou duas. E se para ele basta ver uma lingerie mais sexy para ficar excitado, nem o homem mais bonito do mundo conseguiria provocar essa reação em si. Cada pessoa é diferente, mas é possível um casal com libidos diferentes ter uma vida sexual equilibrada.

Reconheça as suas necessidades 

É raro encontrar-se um casal com exatamente a mesma libido e nível de interesse sexual. Mas isto é o que torna o sexo tão fascinante: cada pessoa tem as suas necessidades e preferências, e, ao descobrirmos os interesses do outro, podemos encontrar novas facetas em nós próprios. 

Crie laços mais fortes 

O sexo e a intimidade andam de mãos dadas nos homens e nas mulheres. Quando não se sentir ligada ao seu parceiro, é menos provável que tenha vontade de sexo. E se ele sentir essa sua falta de interesse, o desejo sexual dele também diminuirá drasticamente. Todas as semanas, procure criar situações de intimidade a nível não-sexual com o seu companheiro, através de carícias, conversas ou situações simples que surjam. Verá como a vossa ligação na cama vai sair muito fortalecida. 

Fale sobre o assunto 

Ainda assim, uma das discussões mais frequentes que os casais têm é sobre o sexo … ou a falta dele. No entanto, mesmo graus de desejo diferentes podem ser geridos de forma a agradar a ambos -partilhem as vossas necessidades e desejos um com o outro. Esta comunicação franca e honesta irá aproximar-vos e ajudar-vos a obter uma ligação emocional ainda mais forte. 

Em que altura do dia é que o seu parceiro gosta de fazer sexo? Quantas vezes por semana? Diga-lhe também qual a sua hora preferida e o seu número de vezes ideal. Verá como as vossas diferenças poderão ser atenuadas com pequenas cedências de ambas as partes. 

Por exemplo, se o seu parceiro gosta de sexo de manhã, podem combinar fazê-lo a essa hora ao fim-de-semana e feriados, mas não durante a semana. Se você gostaria de ter relações três ou quatro vezes por semana e ele fica satisfeito com apenas uma, incentive-o perguntando-lhe que novas posições ou técnicas ele gostaria de experimentar.

A terapia pode ajudar

Se a libido do seu parceiro for menor do que a sua, precisa de perceber que não há muito que possa fazer para alterá-la. É muitas vezes difícil descobrir as causas específicas da diferença de libidos. Um conselheiro matrimonial ou um terapeuta pode ajudar-vos a perceber o que está a originar estes problemas e a resolvê-los. O que não deve fazer é subestimar a situação – se um ou os dois parceiros não estiverem satisfeitos sexualmente, isso pode danificar seriamente a relação.

Estabeleça regras 

Criar regras pode não parecer algo de muito positivo, mas se há factores externos prejudiciais à vida sexual do casal, então elas são necessárias para protegê-la. Estas podem ir desde fecharem o quarto à chave para não serem interrompidos pelos filhos, não discutirem no quarto até deixarem elementos que possam distrair, como o telemóvel ou o cesto da roupa para passar, do lado de fora do quarto. Para casais com pouco tempo, uma boa forma de protegerem a sua vida sexual é estabelecendo horários. Se marcarem uma hora na vossa agenda, provavelmente irão cumpri-la. Sexo com horas marcadas pode não ser muito romântico, mas é melhor do que sexo nenhum. E pelo menos assim terão expectativas agradáveis para esse dia.

Hoje não 

Se um de vós não está com vontade, não deve sentir-se obrigado a fazer sexo. Mas não fechem esta porta completamente -às vezes, depois de umas carícias, pode surgir o desejo. Mas havendo pressão de uma das partes, cria-se um clima de tensão e ressentimento, bem como falta de espontaneidade e prazer. O sexo nunca deve ser forçado.

Pode acontecer que a sua libido e a do seu parceiro sejam tão desequilibradas que isso ponha a vossa relação em risco. Esta situação, no entanto, é bastante rara, pois normalmente os casais fazem um esforço no sentido de manterem uma vida 

sexual satisfatória para ambos. O aspecto mais importante a este nível é que ambos tenham consciência da grande importância do sexo e da necessidade de resolverem estas questões em conjunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here