EDUARDO TEIXEIRA /////////////////// Pedro Passos Coelho CUMPRE com o Alto Minho

0

Proximidade, Disponibilidade e Concretizações

Há cinco anos atrás, em Maio de 2010, o então recém Líder do Partido Social Democrata, Pedro Passos Coelho, promoveu no Monte de Santa Luzia em Viana do Castelo, a sua primeira reunião de trabalho, de âmbito nacional, com todas as lideranças distritais do partido. Era um sinal de mudança e importância, no onde inicia Portugal…começando por aqui o seu árduo trabalho!

Mas antes mesmo, e desde 2008, enquanto também foi Conselheiro Nacional, demostrou o melhor empenho no conhecimento in loco das aspirações, dos problemas e dos constrangimentos das populações do Alto-Minho, tendo feito um roteiro por todos os concelhos do Distrito de Viana do Castelo, onde fez questão de contactar com as distintas realidades locais.

Três anos antes de ser eleito Primeiro-Ministro, contactou autarcas de freguesia, autarcas municipais, pescadores e agricultores, representantes de trabalhadores, de instituições públicas, de IPSS’s e de empresas. Conheceu os desafios diários dos nossos empresários na busca pela criação de emprego e riqueza numa região, que era até então, periférica relativamente aos grandes centros.

Entre 2008 e 2011, na preparação de uma estratégia de liderança e Desenvolvimento para Portugal, acompanhou in loco, os nossos problemas e as nossas angústias. Foi uma presença assídua, na defesa do Alto Minho, de Viana do Castelo e seus Concelhos.

Em Março 2011, foi precisamente em Viana do Castelo que assumiu perante o país, num encontro de trabalho com autarcas, aberto à comunidade, a inevitável indisponibilidade do Partido Social Democrata para avalizar o PEC IV proposto por Jose Sócrates, por ser a única medida possível, consciente e responsável por parte de um partido de quem os portugueses esperam que, a qualquer momento, possa assumir as suas responsabilidades perante o país.

Tenho a honra e o privilégio de representar como Eleito, não só os Alto-minhotos, mas sim, como é função de um Deputado, salvaguardar os justos anseios e interesses de todos os portugueses, fazendo o País reganhar a Soberania e voltando ao crescimento económico, tendo presente a justiça social e a equidade de um Povo.

A título de exemplo, relembro algumas das situações em que, apesar de todas as condicionantes de governação diária do País, a proximidade do Primeiro-Ministro e do Governo ao território e a nós eleitos pelo círculo de Viana do castelo, fizeram a diferença para a nossa qualidade de vida:

– Na Economia e no Emprego, muitas foram as empresas da região cujas iniciativas empreendedoras foram apoiadas financeiramente, num trajecto crescente das taxas de execução de fundos comunitários, que se pretende continuar a potenciar com o Portugal 2020;

Foi garantida a manutenção de duas centenas de postos de trabalho, com expectativa real de expansão, das atividades de construção e reparação naval na cidade de Viana do Castelo, após ameaça da sua viabilidade, motivada por anterior violação estatal de legislação comunitária;

Nas infraestruturas, conseguimos garantir a não operacionalização de qualquer pórtico adicional de cobrança nas scutts que ligam Viana a Caminha e a Ponte de Lima (havia já 5 pórticos instalados pelo anterior Governo), enquanto não houver um modelo mais justo e equitativo de cobrança nestas estradas.

Também com forte repercussão na nossa economia local, conseguimos salvaguardar os interesses dos nossos Agricultores, através de uma cláusula de salvaguarda no novo Código de Licenciamento Industrial em 2012, face aos constrangimentos no que diz respeito à transposição de uma diretiva comunitária, que desde 2010, tornava em absoluta ilegalidade a existência de Adegas nas habitações.

Com os Pescadores de Rio e Mar, a interação foi constante e permanente, resolvendo problemas de assoreamento aos portos comerciais, protegendo a erosão costeira e na criação de um novo Código Contributivo para a Pesca Local e Costeira.

-Na Saúde, no apoio Social e no apoio à Família, foram concretizados avultados investimentos verdadeiramente qualificadores, descentralizados, em centros de saúde, em Centros de Dia e apoio domiciliário e Lares de Idosos, em centros de atividades ocupacionais a deficientes, em jardins de Infância e em Unidades de Cuidados Continuados em vários Concelhos, e Cuidados Paliativos, que oferecem hoje uma mais harmoniosa e desejável oferta de cuidados de saúde às nossas populações.

– No Ambiente e Ordenamento do Território, não foram negligenciados a defesa dos nossos valores patrimoniais naturais e os recursos endógenos da Região, com iniciativa parlamentar, da nossa autoria, para o Parque Nacional da Penêda-Gerês, recentemente referenciado como o 4º mais belo parque natural, a nível mundial, pelo “The Guardian”, apenas a prova de que temos todo o potencial para fazer ainda melhor, pelo Alto-Minho e pela promoção turística dos nossos destinos;

Na área da Educação, a contínua aposta no ensino profissional e politécnico, fez com que a distinção da sua qualidade fosse reconhecida recentemente com o nosso Instituto a ser considerado uma das dez melhores instituições do País

É justo assim afirmar, que apesar das fortes dificuldades em Governar Portugal, num cenário de resgate internacional herdado, o Primeiro-ministro CUMPRE com o Alto Minho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here