FRIEIRAS :.Uma reação ao Inverno…

0
FRIEIRAS :.Uma reação ao Inverno…

O eritema pérnio ou perniose, comummente conhecido por frieiras são muito frequentes nos meses de Inverno onde a exposição ao frio é mais frequente.

A pele é o maior órgão do nosso corpo e tem a importante missão de nos proteger contra as agressões externas, mas, nem sempre consegue cumprir com eficácia. Quando submetida a condições extremas ou prolongadas de frio, podem surgir as frieiras.

O que são?

As frieiras são inflamações cutâneas resultantes da ação do frio sobre os vasos sanguíneos superficiais. Existe uma contração desses vasos sanguíneos (vasoconstrição) que impede que o sangue circule normalmente e a pele não aquece. Quando submetidos a variações de temperaturas bruscas (fontes de calor) surgem as reações inflamatórias.

Sintomas?

As frieiras podem ser verdadeiramente incomodativas e dolorosas. Caracterizam-se por comichão, dor, inchaço, vermelhidão, feridas, fissuras e bolhas nos casos mais graves.

Surgem com mais frequência nos dedos das mãos, dedos dos pés, orelhas, nariz e menos frequente nos cotovelos, joelhos e bochechas.

Fatores de risco?

O principal fator de risco é a exposição ao frio que quando aliada a uma circulação sanguínea insuficiente tem mais probabilidade de provocar as frieiras. Por esse motivo, os idosos têm maior propensão a este problema.

As frieiras também podem estar associadas a doenças que comprometam a circulação sanguínea nas extremidades como a diabetes e aterosclerose. É igualmente mais suscetível quem sofre de lupus, anemia ou síndrome de Raynaud – patologia que afeta o fluxo sanguíneo nas extremidades que atinge principalmente mulheres jovens, caracterizado por um ou dois dedos das mãos ficarem brancos.

Usar pouca roupa ou sapatos muito apertados podem comprometer a circulação sanguínea e facilitar o aparecimento de frieiras assim como comportamentos de risco: trabalhar em ambientes frios ou congelados sem proteção, lavar frequentemente as mãos com agua fria, fumar e beber álcool também contribuem para a vasoconstrição nas extremidades.

Prevenção

O melhor tratamento é sempre a prevenção! Assim, hidratar bem a pele – sempre que lava as mãos por exemplo, proteger as extremidades do frio, vento e humidade com roupa adequada, não usar roupas apertadas, beber agua e comer de forma saudável de forma a evitar a inflamação e evitar as mudanças bruscas de temperatura e contacto direto da pela com fontes de calor, são algumas formas simples de prevenção.

Tratamento

Uma vez falhado o plano de prevenção… é possível melhorar o desconforto e dor causados pelas frieiras. Manter a zona afetada sempre seca e quente evitando coçar ou esfregar, aplicar um creme hidratante para acalmar a comichão e vermelhidão em casos menos graves. Se ao fim de 2-3 semanas não houver melhorias ou houver feridas, bolhas e até febre, deve consultar o médico/farmacêutico pois poderá ser necessário a toma de algum medicamento oral (vasodilatador) ou aplicação de outros medicamentos tópicos. Atenção redobrada a utentes com diabetes!

No Inverno, proteja-se das agressões externas e evite o desconforto de ter frieiras!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here