IPVC: O grande pilar deste instituto é o ter uma relação de grande proximidade e cumplicidade com a região e com os seus atores

0
INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO

O IPVC é uma instituição pública de ensino superior, ao serviço do desenvolvimento da pessoa e da sociedade, que cria e partilha conhecimento, ciência, tecnologia e cultura.

Promove a formação integral dos estudantes ao longo da vida, combinando ensino com investigação, numa atitude pró-ativa de permanente inovação, cooperação e compromisso, centrado no desenvolvimento da região e do país, e na internacionalização.

O IPVC é uma instituição que se afirma pela qualidade dos seus modelos organizacionais e de governança alicerçada numa oferta formativa diversificada, inovadora, profissionalizante, global e versátil, em plena articulação com a investigação aplicada e em permanente compromisso com a região e o país.

Constitui-se como uma comunidade dinâmica, centrada na promoção do potencial humano e que através de redes colaborativas, incentiva o empreendedorismo com vista à empregabilidade, numa lógica de cocriação de valor.

É uma instituição empenhada na internacionalização através da partilha de conhecimento, formação, mobilidade e desenvolvimento de projetos, sendo reconhecida na cooperação internacional, em particular com a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Carlos Rodrigues é o presidente

Carlos Manuel da Silva Rodrigues é, desde julho de 2019, o presidente da instituição.

Com 56 anos e natural de Ourém, Carlos Rodrigues ingressou no Instituto Politécnico de Viana do Castelo em 1989, depois de se licenciar em Engenharia da Cerâmica e do Vidro na Faculdade de Aveiro, com mestrado em Engenharia e Tecnologia dos Materiais e doutoramento em Ciências e Tecnologias de Materiais.

“Posso dizer, com alguma propriedade, que sou uma das pessoas que melhor conhece o IPVC quer pelas funções que desempenhei, quer pelo cargo que ocupo atualmente na presidência”, começou por afirmar Carlos Rodrigues Presidente do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

“Conheço bem os pontos fortes e os menos fortes da instituição, aquilo que é o entorno nacional e internacional no que diz respeito ao ensino superior, assim como as particularidades de cada uma das seis escolas do IPVC. A experiência anterior fez com que conheça bem a evolução dos alunos do IPVC e as suas especificidades.

Carlos Rodrigues considera que “o grande pilar” do IPVC é o “ter uma relação de grande proximidade e cumplicidade com a região e com os seus atores”. O presidente do IPVC é categoria ao afirmar que “o IPVC está ao serviço da Comunidade!”. Um pilar que, garante, continuará a fazer parte da estratégia para os próximos anos. Uma estratégia que será sustentada:

• No profundo conhecimento da realidade da instituição e na identificação dos seus pontos fortes e fracos;

• Na ideia clara da evolução que se pretende fazer e do caminho a traçar;

• Na consciência dos fatores condicionantes ao desenvolvimento pretendido, mas também, com a perceção das oportunidades que existem, ou se adivinham, e que podem concorrer para o atingir dos objetivos traçados.

Se não estiver assente nesses pilares e numa ideia clara do percurso, a Visão Estratégica é uma expressão vã de conteúdo e de sentido.

Contribuir para o desenvolvimento e bem-estar das pessoas

“A nossa missão é contribuir para o desenvolvimento e bem-estar das pessoas, com principal enfoque, no Alto Minho. A sociedade tem de perceber que é uma parte muito importante na formação daquilo que são os seus futuros ativos.

Somos uma instituição que trabalha para o mundo, mas que tem de estar focada em servir, se possível, aqueles que nos são próximos e nos suportam” explicou.

Desde 2010/2011 que o número de alunos tem vindo a aumentar, sistematicamente.

No atual ano letivo (2019/2020) o Instituto Politécnico de Viana do Castelo tem inscritos 4485 alunos.

“O IPVC é uma instituição reconhecida, nacional e internacionalmente, pela qualidade da sua formação. Qualidade assente num corpo docente técnica e pedagogicamente qualificado, em processos formativos inovadores, suportada por atividades de IDI&T desenvolvidas numa parceria simbiótica com os atores da comunidade, que se traduzirá num aumento da procura dos nossos cursos. Ser também uma instituição onde se queira e goste de trabalhar.

Gostariamos que a população mais jovem do Alto Minho visse o instituto como uma opção, porque queremos aumentar o número de alunos vindos da nossa região.

Vivemos tempos complicados, de incertezas, de ambiguidades e isso leva-nos a pensar em abordagens que não são as tradicionais. E é isso que vamos tentar fazer com o nosso Plano Estratégico para os próximos quatro anos. Este plano passa pela afirmação do IPVC como uma Instituição de referência nacional e internacional, intimamente relacionada com a sociedade civil e com um forte impacto no desenvolvimento regional.

Carlos Rodrigues

Neste momento cerca de 50% dos alunos do Alto Minho que andam no ensino superior estão no IPVC, mas nós gostaríamos de aumentar esse número” conta o presidente.

A instituição tem mais de 90% dos docentes doutorados, os laboratórios estão altamente equipados e, tudo isto, faz com que o IPVC seja uma instituição de qualidade reconhecida.

Projetos

Para além das atividades de ensino/aprendizagem, que constituem o seu principal objetivo, o Instituto Politécnico de Viana do Castelo desenvolve, ainda através das suas Escolas Superiores, outras ações nos domínios investigação e desenvolvimento, prestação de serviços à comunidade, constituição de parcerias nacionais e internacionais e outras ações de índole cultural.

A criação, em 2006, da Oficina de Transferência de Tecnologia, Inovação e Conhecimento é a face mais visível do enorme esforço que o IPVC se encontra a desenvolver na aproximação às empresas e à comunidade em geral.

Apesar da sua ainda curta existência, são já inúmeros os projetos desenvolvidos por esta oficina, quer nacionais, quer internacionais, muitos dos quais coordenados pelo IPVC.

Destes destacam-se projetos internacionais coordenados na área de e-Learning, Fibra Ótica ou de Inovação para o Comércio Tradicional, bem como de projetos nacionais na área dos Sistemas de informação Geográficos, Tecnologias de Informação e Comunicação, Materiais Cerâmicos, fomento de inovação para as PME, entre outros.

De referir que, em áreas como as redes de fibra ótica ou Sistemas de Informação Geográficos, o IPVC tem assumido um papel de liderança tecnológica, conseguindo, por exemplo, criar a primeira rede de fibra ótica numa cidade portuguesa para fins não comerciais e o mais potente Sistema de Informação Geográficos transfronteiriço entre Portugal e Espanha.

Feira de emprego/Cimeira IPVC Uma aposta diferente para 2020

A Cimeira e feira de emprego do IPVC realiza-se a 18 de março de 2020. Um evento que se encontra aberto a toda a comunidade em geral e em particular a todo o Alto Minho. A par da feira de emprego (com ofertas de emprego e sessões temáticas) o evento irá mostrar toda a oferta formativa do IPVC às escolas secundárias e profissionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here