Mochila escolar ideal

0

Nesta altura, de início de aulas, é normal a corrida ao material escolar e as mochilas são o adereço mais procurado! A escolhida será a melhor? A mais saudável? Nem sempre…

É importante alertar os pais e encarregados de educação para os perigos relacionados com as más posturas e a má utilização das mochilas escolares.

Quase 50% dos jovens entre os 10-16 anos (período de maior crescimento estrutural) já relataram algum tipo de problemas músculo-esqueléticos, maioritariamente “dores nas costas”, nos últimos 10 anos. 

Na prática clínica, cada vez mais, somos procurados devido a problemas da coluna vertebral em jovens. Escolioses (desvios em “S” da coluna quando vista de trás), Hiperlordoses e hipercifoses (acentuação exagerada das curvaturas normais da coluna) e falta de massa muscular são as principais causas das tais “dores nas costas”.

Estes problemas, por vezes bastante graves, são causados pela falta de atividade física, por más posturas, transporte inadequados das mochilas (num só ombro, por exemplo) e tudo isto agravado pelo peso excessivo que hoje-em-dia têm de transportar diariamente.

A MOCHILA IDEAL

A mochila ideal para o estudante é aquela que se adequa melhor à moda! O problema é que nem todas são apropriadas podendo constituir risco de lesão. Reconhecendo que não é fácil escolher a mochila melhor em termos funcionais em detrimento daquela que o filho gosta, os pais devem ser firmes na aquisição e negociação com os filhos daquela que pode ser “mais saudável”.

Assim, as mochilas devem ter/ser:

– As alças em “s” para arquearem junto do pescoço;

– Alças largas, almofadadas, reguláveis e sempre ajustadas;

– As duas alças sempre assentes nos dois ombros;

– Cinto no peito para a mochila estar sempre junto ao corpo;

– Feita de material leve, confortável e resistente;

– Apoio das costas BEM almofadado;

– Cintos laterais ou internos para juntar os livros junto as costas;

– Rodinha se o aluno tiver de percorrer uma grande distância, até à escola, a pé, e neste caso deve ser empurrada em vez de puxada;

– Ser do tamanho das costas da criança, a parte superior deve ficar logo a seguir ao pescoço e a parte inferior ao nível da cintura;

– Ser simples sem muitos bolsos para não serem ocupados com objetos desnecessários à escola.

Peso da mochila

O peso médio da mochila ronda os 7,7 – 9,5kg, que corresponde a cerca de 17 – 19% do peso corporal. No entanto, não deveria ultrapassar os 10% (por exemplo, uma criança que pese 45kg deveria transportar no máximo 4,5 kg na sua mochila). Acima desse valor a criança projeta o tronco para a frente e o centro de massa para equilibrar as forças ficando exposta a prolemas vertebrais, principalmente, por se tratar de jovens que ainda estão em desenvolvimento, principalmente os mais novos que são os mais prejudicados.

Arrumação do material 

Os livros mais pesados devem ficar atrás, junto às costas e os mais leves à frente e todos presos com uma fita.

A escola, os encarregados e auxiliares de educação são agentes importantes na mudança de alguns hábitos maléficos e criação de outros mais saudáveis. Manter uma sala fixa, usar cacifos, transportar apenas os livros para as aulas do próprio dia são algumas formas de prevenir o excesso de peso nas mochilas. É também importante relembrar que os encarregados ou avós que vão buscar as crianças à escola e levam as mochilas também devem usar as duas alças para prevenir futuros problemas além, do dever, de dar o exemplo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here