Monção abre as portas à viagem no tempo “Alto Minho 4D”

MONÇÃO

0
portoenorte.pt

A segunda paragem na “viagem no tempo” pelo Alto Minho é já no próximo sábado, dia 7 de abril, em Monção. Promovida pela CIM Alto Minho em parceria com o Município de Monção, a iniciativa será dedicada à Rota dos Castros e terá, ao longo do dia, três momentos marcantes: uma conferência dedicada à cultura castreja, uma visita encenada ao Castro de S. Caetano, em Longos Vales, e um encontro de sketching no centro da vila.

 Os castros são a porta de entrada de Monção para a viagem no tempo pelo Alto Minho, e o mote da conferência que decorrerá no Cineteatro João Verde, a partir das 11 horas do próximo sábado, 7 de abril. Francisco Queiroga, da Universidade Fernando Pessoa, e Armando Coelho, Professor Emérito da Universidade do Porto, são os dois especialistas convidados pela CIM do Alto Minho para uma abordagem da civilização castreja na região do Alto Minho. O noroeste peninsular é riquíssimo em castros e cividades, pelo que são propósitos dos conferencistas dar a conhecer os processos de construção dos castros, as sociedades que os construíram, a arte e religião destas comunidades, assim como as redes sociais e os conflitos vividos na organização territorial. A participação na conferência “A cultura castreja” é gratuita, mas implica inscrição prévia no site da CIM do Alto Minho: www.cim-altominho.pt.

Enquanto decorrer a conferência, o centro da vila será visitado por sketchers, que desenharão pormenores do património de Monção, no âmbito da ação “Sketching com História”, inserida no mesmo projeto, numa parceria com a Associação Urban Sketchers Portugal (USkP).

 No período a tarde, entre as 15 horas e as 17h30, terá lugar uma visita de estudo ao Castro de S. Caetano, na freguesia de Longos Vales, que será acompanhada por uma performance das Comédias do Minho/ Centro Dramático de Viana. Ou seja, os participantes, enquanto visitam o castro terão a oportunidade de também ter uma visita guiada encenada com os artistas Samuel Coelho e Rebecca Moradalizadeh, que ajudarão os participantes a descobrir parte da história de Monção e assim atravessar mais esta Porta do Tempo.

 Depois da primeira paragem em Caminha, com a Rota do Megalitismo e Arte Rupestre, o projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo” prosseguirá assim em Monção, com a Rota dos Castros, percorrendo as restantes oito rotas do Alto Minho, através da dinamização mensal das atividades anteriormente referidas de acordo com o seguinte calendário:

 – a “Rota do Romano”, em Ponte de Lima, no dia 5 de maio;

– a “Rota do Românico”, em Ponte da Barca, no dia 16 de junho;

– a “Rota dos Castelos e Fortalezas”, em Valença, a 22 de setembro;

– a “Rota dos Mosteiros”, em Melgaço, no dia 20 de outubro;

– a “Rota dos Descobrimentos”; em Viana do Castelo, a 17 de novembro;

– a “Rota do Barroco”, em Arcos de Valdevez, no dia 8 de dezembro;

– a “Rota da Arquitetura Tradicional”, em Paredes de Coura, a 12 de janeiro de 2019;

  e, finalmente, a viagem termina com a “Rota do Contemporâneo ao Futuro”, em Vila Nova de Cerveira, no dia 9 de fevereiro de 2019.

 De recordar que o projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo” foi aprovado pelo Programa Operacional Regional do Norte – Norte 2020, no domínio do “Património Cultural”, e pretende criar uma rede de 10 rotas/ itinerários cronológicos culturais baseados na história e nos bens patrimoniais do Alto Minho. Com esta iniciativa intermunicipal, cada um dos concelhos do Alto Minho encabeçará uma dessas rotas que funcionará como o “portal” de acesso a uma “estação do tempo” (um núcleo museológico que funcionará num determinado espaço físico), que irá dispor de uma série de valências e no qual se apresentará uma sequência de recursos patrimoniais alusivos a essa rota e a serem visitados não só nesse concelho, mas em todo o território, promovendo-se um circuito (touring) cultural pelo Alto Minho e, consequentemente, a mobilidade turística na região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here