Município de Ponte de Lima desperta consciências para a Língua Gestual Portuguesa

0

No passado dia 15 de novembro comemorou-se o Dia Nacional da Língua Gestual Portuguesa (LGP) nas escolas do concelho de Ponte de Lima, através da Equipa Multidisciplinar do Serviço de Educação, com a ação de sensibilização “Mãos que falam”. O objetivo é sensibilizar a comunidade escolar para a Língua Gestual Portuguesa – LGP, promover a reflexão sobre os direitos da pessoa com deficiência auditiva e estabelecer contacto com a comunicação em LGP.

A LGP nasceu na primeira escola de surdos, em 1823 na Casa Pia de Lisboa e o seu primeiro educador foi um sueco que trouxe do seu país o alfabeto manual. Não se notam semelhanças ao nível do vocabulário, o alfabeto da LGP e o da língua gestual sueca (Svensktteckenspråk) continuam a revelar uma origem comum. A LGP é uma língua visuo-motora que se processa através de gestos e expressões faciais e corporais, deve ser reconhecida e respeitada enquanto língua natural da comunidade surda, pois é uma marca importante da sua identidade e um elemento unificador na comunidade.

O alfabeto manual ou gestual só é utilizado, ocasionalmente, quando há a necessidade de dizer um nome próprio de alguém ou o nome de uma localidade ou uma palavra que não se conhece. Regra geral, os surdos não sentem grande necessidade de recorrer ao alfabeto manual, uma vez que os conceitos têm todos gestos correspondentes. O gestuário digital veio ampliar o número de gestos em LGP, disponíveis para consulta através de diversos modos: temático, alfabético, por configuração e localização das mãos, é um importante suporte de aprendizagem e meio de esclarecer dúvidas para a comunidade surda, professores, intérpretes, educadores e outros profissionais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here