Noites no Paço de Giela regressam a Arcos de Valdevez

0

Pelo quinto ano consecutivo o Paço de Giela recebe o evento “Noites no Paço de Giela”, que em quatro datas de julho e agosto, sempre aos sábados, coloca neste Monumento Nacional,  projetos musicais de forte originalidade e muito intimismo, que passam pelo Pop, Rock, Jazz, Musica Erudita e do Mundo, Instrumental, entre outras, abrindo, tal como este ano, espaço a sons nacionais e internacionais.

A primeira data será a 18 de julho com os PAPERCUTZ, na área da Pop/Eletrónica alternativa, seguindo-se a 25 o projeto MALINO, um dueto de guitarras eletrizante; as datas de agosto ficam a cargo dos BIRDS ARE INDIE, a 15, e a encerrar, a 29, a virtuosa harpista espanhola ANGÉLICA SALVI.

Todos os concertos são às 22h00, de entrada gratuita e 100% ao ar livre, respondendo em total segurança às atuais necessidades dos eventos públicos, estando assegurado numero máximo de espetadores e respetivos mecanismos de proteção e convívio.

PROGRAMA “NOITES NO PAÇO DE GIELA 2020”

18 de Julho – PAPERCUTZ – (Pop/Eletrónica)

Em 2020 o projeto do produtor Portuense Bruno Miguel, tem novas edições Internacionais do seu álbum ‘King Ruiner’, um trabalho de eletrónica pop negra e exótica, gravado entre o Porto, NYC, Hamburgo e Tóquio. Um lançamento com a editora responsável por álbuns de Of Montreal, Clap Your Hands Say Yeah, Unknown Mortal Orchestra. Neste concerto conta com a cantora Neozelandesa Shannon Lawn, com quem tem estado a trabalhar nos mais recentes meses, artista com um “Honor Degree” em voz Jazz, da New Zealand School of Music.

25 de Julho – MALINO – (Guitarra/duo)

Os MALINO são uma banda irreverente cuja sonoridade conjuga a música do mundo com rock acústico. Os seus concertos, a duas guitarras, são fontes vivas de energia num ambiente de autêntica festa, mas que também convidam a uma certa contemplação interior. O constante lançamento de singles, vídeos online e as surpreendentes atuações ao vivo, têm sido alvo das melhores críticas e têm catapultado a banda para palcos de norte a sul do país. Um projeto único no panorama musical português e com forte interesse e mediatização internacional. 

15 de Agosto – BIRDS ARE INDIE – (Pop/Rock)

Os BIRDS ARE INDIE nasceram em Coimbra, em 2010, entre Ricardo Jerónimo e Joana Corker, que se apaixonaram há 22 anos e aos quais se juntou Henrique Toscano, um amigo de longa data. Banda independente afirmou-se junto do público e da crítica, tendo tocado por todo o país e por Espanha, onde apresenta a sua forma peculiar de estar em palco. Depois de vários EPs e 4 álbuns, 2020 traz consigo o 5º registo “Migrations- The travel diaries”, que celebra uma década de banda, tendo sido gravado no estúdio da Blue House e editado na conimbricense Lux Records.

29 de Agosto – ANGÉLICA SALVI – (Harpa)

A harpista Espanhola Angélica Salvi, radicada no Porto desde 2011, dedica-se à improvisação e à música contemporânea e eletroacústica, explorando várias técnicas de preparação e amplificação do instrumento, convidando o público a mergulhar nos seus referenciais emocionais e espirituais, servindo-se deles como o guião de um sonho. Partindo da acrobacia do respirar (inalar, exalar) e da dinâmica das marés, Salvi explora o universo da repetição numa invocação cósmica e estruturada do transe num movimento magnético e sincopado, potencialmente xamânico, avançando por sonoridades que envolvem desde Papé Nziengui a Alice Coltrane.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here