Paroquianos manifestam-se contra saída do padre ‘sexy’ de Caminha

0
Paroquianos manifestam-se contra saída do padre 'sexy' de Caminha
© António Garrido

Paroquianos manifestam-se contra saída do padre ‘sexy’ de Caminha. Cerca de 200 pessoas participaram, ontem, domingo, numa concentração de apoio à permanência do pároco de Seixas, Lanhelas e Vilar de Mouros, em Caminha, a quem a diocese de Viana do Castelo terá comunicado a mudança, em setembro, para Valença.

A iniciativa começou junto à igreja paroquial de Vilar de Mouros, passou por Lanhelas, e terminou em Seixas, onde o sacerdote celebrou missa perante uma igreja “cheia” de fiéis.

O padre, Ricardo Esteves apelou que as pessoas não se manifestem contra o seu sucessor, padre Manuel Pinto, ex-pároco de Darque, Viana do Castelo. E que mantenham a serenidade, que o processo de transferência “ainda não está fechado”.

A iniciativa de apoio à permanência do padre de 36 anos partiu de um grupo de jovens da freguesia de Seixas, uma das mais populosas do concelho de Caminha.

Segundo um dos elementos daquele grupo, à chegada ao templo de Seixas, o padre foi saudado com aplausos, cartazes, onde se lia “Fica”, a mesma palavra gritada, repetidamente, pelos populares que participaram na ação.

Na sexta-feira, os jovens lançaram uma petição online para enviar ao bispo da diocese de Viana do Castelo, já assinada por cerca de 772 pessoas, e criaram uma página nas redes sociais, intitulada “Fica Padre Ricardo Esteves”, onde apelam à mobilização dos paroquianos em torno da permanência do pároco.

As freguesias de Seixas, Lanhelas e Vilar de Mouros têm cerca de 3.246 habitantes.

“O padre Ricardo Esteves está perfeitamente integrado nas paróquias e durante os últimos dez anos em que esteve à frente das mesmas conseguiu agregar e chamar muitos cristãos que, embora o sendo, estavam afastados da igreja. Não nos conformamos com esta decisão e lutaremos até ao fim para que a mesma seja revogada”, lê-se na petição que será enviada ao bispo Anacleto Oliveira.

Contactada pela agência Lusa, fonte do secretariado diocesano de Viana do Castelo informou que o bispo Anacleto Oliveira “não faz qualquer comentário sobre o assunto”.

As nomeações sacerdotais são habitualmente realizadas antes do início do novo ano pastoral, em setembro.

No texto que acompanha a recolha de assinaturas pela permanência do padre Ricardo Esteves, os paroquianos dizem “não se conformarem” com a sua substituição e apelam ao bispo “que repense e volte atrás na decisão de o transferir para outra paróquia”.

“Queremos que ele permaneça à frente das obras sociais e projetos que tem vindo a desenvolver junto da comunidade, e que são muitos, sendo os mesmos transversais a todas as idades, com especial destaque para os jovens”, reforça o documento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here