Perigos de incêndio com aumento da temperatura

0

De acordo com aviso que recebemos da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e com base em informações disponibilizadas pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a partir de hoje registar-se-á uma expressiva alteração do quadro meteorológico, o qual se deve prolongar até à próxima terça-feira (dia 14), caracterizado por uma subida da temperatura máxima e intensificação da corrente de leste, em particular no domingo.

Assim, refere, espera-se uma subida gradual da temperatura máxima, com valores de temperatura acima do habitual para esta época do ano, (30 a 35 ºC),  humidade relativa do ar (HRA) inferior a 30% na generalidade do território do continente, durante a tarde, verificando-se uma fraca recuperação da humidade durante a noite, vento do quadrante Leste, por vezes forte (até 45 km/h) a partir de dia 12, em especial na região do Algarve, com possibilidade de rajadas.

Este cenário meteorológico, acrescenta, irá traduzir-se num aumento dos índices de risco de incêndio, entre amanhã e terça-feira, com condições favoráveis à rápida propagação de incêndios, em especial na região do Algarve, Alentejo e interior (Norte e Centro).

Face a isso, espera-se tempo seco com condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais.

Como medidas preventivas, a ANPC lembra que, de acordo com as disposições legais em vigor, para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível ELEVADO, está proibida a realização de queimadas.

Já para os locais onde o índice de risco temporal de incêndio seja superior ao nível MUITO ELEVADO, não é permitido (a):

  • Realização de fogueiras para recreio ou lazer, ou para confeção de alimentos;
  • Utilização de equipamentos de queima e de combustão destinados à iluminação ou à confeção de alimentos;
  • Queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração;
  • O lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes;
  • Fumar ou fazer lume de qualquer tipo nos espaços florestais e vias que os circundem;
  • A fumigação ou desinfestação em apiários com fumigadores que não estejam equipados com dispositivos de retenção de faúlhas.

A ANEPC recomenda, ainda,  a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente através da adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, na utilização do fogo em espaços rurais, observando as restrições em vigor e tomando especial atenção à evolução do perigo de incêndio para os próximos dias, disponível junto dos sítios da internet da ANEPC e do IPMA, junto dos Gabinetes Técnicos Florestais das Câmaras Municipais e dos Corpos de Bombeiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here