Ponte de Lima é o município mais sustentável do Alto Minho

0

Lisboa é o município mais sustentável do país, seguido do Porto e Oeiras. Celorico da Beira ocupa a última posição. Ponte de Lima é o melhor do Alto Minho e 7º do país, sendo o 1º no capítulo da sustentabilidade financeira.

O “Rating Municipal Português” (RMP), elaborado pela Ordem dos Economistas, é um modelo integrado de avaliação dos 308 municípios portugueses, com 25 indicadores ponderados, reunidos em quatro dimensões principais: ‘governance’, serviços ao cidadão, desenvolvimento económico e social, e sustentabilidade financeira.

Dos 308, 185 são considerados pequenos (com menos de 20 mil habitantes), 99 de média dimensão (com entre 20 mil e 100 mil habitantes) e apenas 24, de grande dimensão, têm mais de 100 mil habitantes.

Os 20 municípios menos sustentáveis são pequenos e do interior do país, segundo o Rating Municipal Português. Por oposição, os maiores níveis de sustentabilidade foram detetados nos municípios do litoral.

No Alto Minho, Ponte de Lima, como acima referimos, ocupa a 1ª posição (55º na Governança, 34º na Eficiência da Câmara Municipal, 149º no desenvolvimento económico e social e 1º na sustentabilidade financeira.

Seguem-se Melgaço na 27ª posição (ocupando nas quatro principais dimensões as posições 214ª, 19ª, 94ª e 50ª), Valença na 38ª (42ª/10ª/138ª/213ª), V. N. Cerveira na 42ª (18ª/143ª/31ª/57ª), Arcos de Valdevez na 55ª (35ª/131ª/19º), Viana do Castelo na 68ª (207ª, 33ª, 43ª e 212ª) e  Monção na 80ª (272º/26º/157º/137º).

Nos últimos lugares do Alto Minho, estão Paredes de Coura no 182º lugar nacional (161º/198º/174º/138º), Ponte da Barca, no 207º  (192º/105º/228º/209º), e Caminha no 238º (205º/99º/152º/289º).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here