Preparar o verão… Caminhadas e Corrida – ‘BURSITE TROCANTÉRICA’

0

No seguimento do mês anterior, a preparação para o verão pode ter consequências negativas em termos desportivos se não for bem adaptada a cada indivíduo.

É nesta altura que se veem mais pessoas a caminhar e correr com as garrafas de água na mão, mas poucas são as que têm os devidos cuidados… e os problemas acabam por aparecer.

A bursite trocantérica é a principal causa de dor nos atletas principiantes de caminhada e corrida nesta altura do ano.

O trocânter é uma proeminência óssea do fémur (osso da coxa) onde se inserem alguns músculos da articulação da anca. Entre o osso e os tendões existe uma bolsa de líquido, chamada bursa, que serve de “almofada” e protege as estruturas do atrito. Quando essa estrutura inflama, aumenta de volume por segregar mais líquido e causa dor – a bursite trocantérica.

O que a causa?

Essa bursa pode inflamar devido a um traumatismo direto como queda sobre a perna ou devido a alterações posturais, esforços repetidos inadequados, alongamento insuficiente, desequilíbrios musculares, um membro maior que outro, pé cavo ou raso, pisada alterada que causa sobrecarga na anca, corrida em terrenos irregulares, arenosos ou com declive. Mais comum nas mulheres devido à estrutura da anca ser naturalmente mais larga.

Sintomas

O principal sintoma é a dor na zona lateral da anca ao toque ou em situações como flexão da anca ao sentar e levantar de uma cadeira. Essa dor pode evoluir pela coxa até ao joelho e pode ocorrer até em repouso. Como inflamação que é, pode ocorrer vermelhidão no local e aumento da temperatura.

Tratamento

Depois de feito o diagnóstico por um profissional, é necessário tratar. Quanto mais cedo se inicia o tratamento melhor é o seu prognóstico. O atraso no tratamento pode fazer evoluir para calcificações e tendinites de compensação que têm necessidade de uma intervenção médica mais avançada. A fisioterapia integra um papel crucial no tratamento e prevenção de recidivas com excelentes resultados.

Prevenção

Para prevenir que ocorra, deve perguntar ao profissional se a técnica de corrida/marcha é adequada biomecanicamente. Manter os músculos envolventes da anca alongados, principalmente alongamentos da banda iliotibial (zona lateral da coxa).

Especial atenção às mulheres…

A anca feminina por ser mais larga tem um ângulo Q mais acentuado (ângulo entre anca-rótula-tíbia) causando maior sobrecarga por fricção entre os tendões dos músculos que se inserem no trocânter e a bursa. Por este motivo, numa proporção de 4 para 1, as mulheres são mais afetadas por este problema.

Antes de começar o exercício, certifique-se de que tem as condições físicas ideais para chegar ao verão em forma e não lesionado! Bons treinos…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here