Viana do Castelo investe dois milhões de euros em literacia científica

0
Viana do Castelo investe dois milhões de euros em literacia científica

A Câmara de Viana do Castelo vai investir dois milhões de euros, em 2020, num programa para a literacia do mar, que inclui a inauguração de cinco equipamentos, entre eles um museu virtual da memória marítima.

O programa municipal “Literacia Científica”, hoje apresentado publicamente e que inclui ainda sete eventos e dois encontros para a promoção da literacia científica, decorre a partir de março e até novembro.

“Queremos, claramente, que Viana do Castelo seja conhecida e reconhecida como cidade da ciência. Cedemos os meios de investigação aos cientistas portugueses e estrangeiros e, ao mesmo tempo, criámos condições para que esse conhecimento seja transferido e partilhado com o território”, afirmou o presidente da câmara.

José Maria Costa, que falava hoje em conferência de imprensa para apresentação da iniciativa municipal, adiantou que dos dois milhões de euros de investimento no Ano Municipal da Literacia do Mar, cerca de 1,7 milhões representam financiamento por fundos do Norte 2020, sendo a verba restante suportada pela autarquia.

O museu virtual da memória marítima é a primeira das cinco inaugurações previsto no programa. O espaço, a instalar a bordo do navio-museu Gil Eanes, abre portas em março, dotado de duas valências, um centro de documentação do mar e outro do património imaterial do mar de Viana do Castelo.

O centro de documentação reúne 700 títulos, em formato digital, que “ser consultados através de equipamentos interativos”. Além dos 700 livros, a segunda valência complica um acervo documental “relacionado com a vida de pessoas ligadas ao mar”.

“O espaço físico interativo está sediado no Centro de Mar, no navio-museu Gil Eanes, mas os documentos estão instalados na base de dados do laboratório da memória da rede escolar da ciência e de apoio à investigação científica. Os professores podem aceder aos conteúdos a partir das escolas para valorizar a informação educativa nas salas de aulas”, especificou o vereador da Ciência e Conhecimento, Ricardo Carvalhido, que também participou no encontro com os jornalistas, realizado no salão nobre da autarquia.

Nos meses de abril, maio e setembro abrem três portas de acolhimento do geoparque do litoral de Viana do Castelo que inclui 13 monumentos naturais, cuja classificação ficou concluída em janeiro de 2018.

A Porta do Atlântico, na Praia Norte, abre em maio e inclui um Observatório do Litoral Norte. Trata-se do “primeiro laboratório colaborativo do país de iniciativa municipal” para o conhecimento do mar de Viana do Castelo. Aquela estrutura resulta de uma parceria entre a autarquia e o consórcio científico constituído pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPV), pela Universidade do Minho (FUMINHO) e pela Universidade do Porto.

Em abril é inaugurada na Junta de Vila de Punhe a Porta do Neiva, que prevê um núcleo museológico dedicado aos produtos endógenos daquela região, como o mel e o caulino.

A Porta das Argas entrará em funcionamento no agrupamento de escolas de Arga e Lima e contará com um centro de acolhimento turístico-educativo vocacionado para a valorização do património identitário da margem direita da ribeira Lima.

A abertura ao público, em junho, do parque ecológico urbanos, o projeto Ciência à Vista, com exposições como “As Mulheres na Ciência” (Centro de Mar) e a “Tabela Periódica em Croché” (CIMA), são outras das ações.

O Cientista do Mês, para dar conhecer alguns dos cientistas mais emblemáticos e suas descobertas, as Conversas de Fim de Tarde no Parque, a iniciativa Hans ON Siene, com atividades em laboratório e no campo, acompanhando o trabalho que os cientistas desenvolvem no âmbito da sua atividade regular são também iniciativas do programa municipal.

A ação ‘Kid Dive’ – Mergulhar no Atlântico e a iniciativa ‘PubHD’ que, através de estudantes universitários ou com formação académica concluída, quer promover a ciência em bares da cidade, “num contexto informal”.

As primeiras edições de dois encontros, um de entidades gestoras de baldios e outro da ciência e conhecimento de Viana do Castelo, completam o programa municipal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here